Recomeço

Quando Alice desceu na estação rodoviária da pequena cidade que escolheu para recomeçar, algo dentro dela pulsava dizendo que tinha tomado a decisão correta.
Dias antes quando o mundo dela ruiu morro abaixo ela foi à livraria mais próxima de sua casa e comprou um mapa do Brasil, totalmente perdida e sem direção alguma fechou seus olhos e se concentrou em pensar que queria recomeçar. Foi assim que com o dedo indicador apontou um lugar no mapa, foi abrindo os olhos bem devagar, queria fazer daquele momento algo histórico.
Quando o momento passou e seus olhos se abriram ela só enxergava uma palavra: Teixeirinha, cidade no interior do Paraná. Mas o que faria em um lugar tão distante? Nem ela sabia, mas quando decidiu que era isso que ela faria sentiu paz e deixou tudo para trás rumo ao local que escolheu para começar tudo de novo.
Carregada de bagagens foi em busca de um lugar para se hospedar, iria conhecer melhor a cidade e ver as novas possibilidades que estavam esperando por ela. A primeira pessoa  com quem conversou foi o seu Agenor, o velho taxista da cidade não estava acostumado a levar em seu carro modesto turistas como Alice, mas se mostrou simpático e foi ele que a ajudou a encontrar um bom lugar para ficar.
– Vai ficar quanto tempo na cidade?
– Ainda não sei, talvez fique aqui um bom tempo.
O resto do trajeto ela ficou calada, olhando a estrada, a praça da cidade cheia de crianças brincando, observou o casal de velhos sentados em frente a uma casa já bem velha, as pessoas que andavam para cima e para baixo, e quanto mais olhava mais sentia seu coração pulsando avisando-a que ela estava no lugar certo.
Quando o carro estacionou em frente ao Grande Hotel ela respirou fundo e desceu disposta a passar o restante daquele dia andando pela cidade e conhecendo mais dos personagens que lá moravam. Uma senhora de meia idade veio ao seu encontro pedindo desculpas por não ter ninguém que pudesse carregar sua bagagem e curiosa já foi perguntando:
– O que te trás a essa cidade?
– Hmmm, ainda não sei, ainda estou buscando essa resposta.
– Não sei se veio ao lugar certo, mas acredito que aqui encontrará as respostas que procura.
Alice pensou um pouco nas palavras daquela mulher e respondeu:
– É talvez tenha razão, existe sempre um lugar seguro que nos ajuda a recomeçar.
Naquela hora tudo fez sentido para Alice, era ali que ela iria resgatar a sua metade de volta.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s