Quando acontece

Tudo dependia da reação que ela teria quando soubesse a verdade. Ela poderia xingar, poderia socar ou poderia simplesmente ignorar. Enquanto estava sentada no sofá ouvindo e sentindo a verdade que ele contava penetrar todos os seus poros, sua mente vagava entre socar aquele que um dia ela amou ou simplesmente não ter reação alguma.
Quando ela achou que não poderia mais suportar, quando ela percebeu que a dor já circulava por todas as veias do seu corpo ela optou por levantar pacientemente, pegar sua bolsa e sair pela porta do lugar que ela pensou que um dia seria sua casa. Entrou no carro ainda sem saber para onde ir e o que fazer, não conseguia chorar, doía tanto que nem as lágrimas escapavam dos seus olhos, por um instante pensou em voltar e dizer tudo o que passava na sua cabeça, mas resolveu que aquela ainda não era a hora. Deu partida no carro e saiu sem rumo definido, ligou o som no último volume e decidiu que nunca mais ninguém iria deixar que alguém a fizesse sentir a dor que sentia naquele momento e a fazia encarar  a verdade: o homem que ela escolheu para amar, se doar e cuidar tinha outra.
Explicar o que ela sentia era impossível, era um misto de arrependimento por ter acreditado nele, um ódio que ela nunca pensou que sentiria por alguém e amor. Ela ainda amava muito ele e mesmo com raiva, mesmo sofrendo ele não conseguia deixar de pensar no quanto gostava e se importava com ele. Tinha todos os motivos para odiar, para fazer da vida dele um inferno, mas não fez, simplesmente chegou em casa, guardou o carro e foi direto para o quarto, pensou que seria ali que ia chorar mas não, as lagrimas insistiam em não aparecer e ela era grata por isso, não queria chorar, só queria esquecer.
Num ataque de fúria ela ligou o computador e apagou tudo o que pudesse trazer ele de volta, fotos, textos, músicas e desenhos, mandou para lixeira dois anos de uma história que até aquele dia parecia ser feliz. Levantou da cadeira e começou a organizar numa caixa qualquer coisa pertencente a ele, os DVD`s, as roupas, os porta – retratos e a aliança e foi quando lacrou a caixa que as lágrimas apareceram.
Passou alguns dias envolvida numa nevoa de dor e choro, mas sabia que no final o tempo levaria tudo embora e ela veria o mundo colorido novamente e como ela previa aconteceu, resolveu parar de se culpar e se sentiu aliviada ao perceber que o problema das coisas não darem certou nunca foi culpa dela e sim dele que a traiu durante todo o tempo que ficaram juntos.
Quase um ano depois aconteceu o que ela secretamente esperava e hoje ela ficou surpresa quando abriu sua caixa de emails e viu uma mensagem dele. Hoje ela ficou feliz porque ele finalmente admitiu e falou a verdade. E pela primeira vez em muito tempo ela vai dormir em paz.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s