Perdeu-se no tempo

E uma ligação inesperada no meio da manhã fez as pernas bambearem, o coração saltar e as borboletas no estomago voarem. Já se tinha passado vários meses sem ver, saber e muito menos ouvir a voz de quem tanto quis esquecer, de quem ficou perdido, abandonado e esquecido (talvez). E o sentimento que achava que tinha ido embora estava apenas perdido no tempo. Não sentia o tanto que sentiu antes, não doía tanto quanto já tinha doido um dia, mas ainda estava lá, guardado no canto mais escuro do coração e preso com milhões de linhas e fitas imaginárias que o mantinham fora do alcance.
Respirou fundo, contou até dez e se recompôs. Esperava qualquer tipo de reação quando fizesse um próximo contato, mas numa imaginou que seria assim. A voz dele ainda fazia os pelos do seu corpo arrepiar, conseguia imaginar seu sorriso e até mesmo arriscava captar do fundo da sua mente o cheiro do seu perfume. O homem que tanto amou estava do outro lado da ligação e tudo o que ela conseguia pensar era em como ele continuava o mesmo. Os mesmos personagens, a mesma história, os mesmos corações e o mesmo sentimento tudo isso ainda vagava e apenas se encontrava perdido no tempo.

One thought on “Perdeu-se no tempo

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s