Estava pensando em desapego

Para ela mais difícil que gostar era deixar de lado. Sim, porque estava acostumada com aquilo, era bom ter ele sempre do seu lado, amava a forma como ele ajudava em tudo, o modo como sorria de lado quando queria deixá-la desconcertada e era perito na arte de disparar olhares que a faziam tremer por dentro.

O tempo que compartilhava juntos não era muito, mas era o suficiente, era a quantidade exata que ela precisa para alimentar o sentimento do seu coração. Ele não era perfeito, longe disso, era um dos caras mais doidos que ela já conheceu, porém, era essa imperfeição toda a faísca que acendia dentro dela mais interesse em saber mais sobre quem era ele.

Sabia que aquilo tinha prazo de validade, tinha ciência completa que não poderia ser algo duradouro, simplesmente porque ele não era uma pessoa de relacionamentos duradouros, seu passado o condenava. Mas era difícil não amar aquela criatura que levava café na cama todos os sábados pela manhã, que ria da forma paulista que ela dizia algumas palavras, que a fazia se sentir especial, que levava a sério as conversas ao pé do ouvido.

Abandonar os domingos ociosos lendo jornal lado a lado, os passeios de mão dada pelos pontos turísticos da cidade, o som do violão dele enquanto ela preparava o jantar, o abraço de bom dia, o beijo de boa noite. Quem ela acordaria quando tivesse um pesadelo? Quem faria companhia para ela nas noites de insônia? Quem ouviria suas histórias bobas? Quem iria ler seus roteiros inacabados e seus livros pela metade?

Superava o carinho, a admiração, a amizade, a cumplicidade, a beleza. Ela tinha certeza que mesmo por pouco tempo o que brotava dentro dela era o mais puro e genuíno amor. E por amar tanto sabia exatamente o que deveria fazer e fez.

Ainda dói um pouquinho quando pensa nele e em tudo que deixou para trás. Se sente falta? Muita, demais. Todo dia. Toda hora. Todo o momento. Mas hoje estava pensando sobre o desapego e resolveu varrer as lembranças, os momentos, os resquícios para debaixo do tapete da sala e sair para tomar um café.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s