eu e ela

Feliz Aniversário, Lê !

Peço licença a vocês por um post extremamente pessoal. Hoje , uma parte de mim completa 27 anos: minha irmã Lê.

Sim, a mensagem carregada de sentimentalismo, clichês e saudade é para homenagear uma das pessoas que mais amo na face na terra. Desde criança vivemos uma relação de tapas e beijos, isso mesmo! A maior parte do tempo estamos brigando e saindo até no tapa, a raiva dura dois minutos porque na sequência já estamos escolhendo que filme vamos assistir juntas.

A Clau é chata demais, carregada de manias tolas, mas dona do coração mais sensato e puro que já conheci. Ela chora de dó das pessoas, pega raiva das pessoas que fazem mal para quem ela ama, mas a palavra que define minha irmã é cuidado! Ela cuida de todo mundo, dos meus pais aos meus sobrinhos, lá tá ela perguntando: já comeu? Foi no médico? Você tá com cara de doente? Que foi que você quer sentar? Esse cansaço não é normal, tá tomando vitamina? Seu queixo encosta no pescoço, cuidado viu, pode ser meningite.

È, então, ela é assim. Tá sempre cuidando da gente e acho que esse tempo todo que estamos separadas por um oceano o que mais sinto falta é dela me enchendo o saco com tanto cuidado.

Admiro a maneira forma que ela encara as coisas que já viveu na vida. Acreditem, ela já passou por coisas animalescamente sofridas. De lidar com uma ex-sogra dissimulada ao fim de um noivado, minha irmã tinha motivos para ser a pessoa mais infeliz do mundo. Mas não, ela encontrou forças sei lá de onde para ser a pessoa mais alegre que conheço. Piadista ao extremo, perde o amigo mas não perde a piada. Aquele tipo de pessoa que você quer levar para casa e não largar jamais acho que por isso suas verdadeiras amizades são aquelas que começaram na infância.

Ah, nossa infância. Brincávamos de tudo, criávamos nossos mundos imaginários onde a lousa na janela do nosso quarto era a sala de aula dela e a tábua de passar roupa virava minha mesa de secretária. Nossas tarde subindo nos pés de amoras, andando de patins pelas ruas e brigando por tudo, claro!

Quantas vezes não tive que ir até o portão da escola para salvar ela de uma briga, quantos bilhetinhos de amor e encontrinhos de adolescente eu não encobri, muitos! Tudo isso porque somos assim, duas pessoas bem diferentes entre si, mas que se amam incondicionalmente.

Hoje, minha eterna irmã caçula, aquela magrinha de pernas tornas e olhos esbugalhados, aquela que fala sem parar e tem crises de babaquices, aquela menina que espantava todas as empregadas de casa com sua chatice, a menina que brincava de escritório, faz aniversário! O primeiro em 27 anos que passamos longe, o primeiro sem um abraço, sem café surpresa na cama e sem o primeiro pedaço de bolo.

A falta que eu sinto é inexplicável, tem dias que a saudade me deixa de joelhos. Pensei que seria fácil lidar com ausência dela, mas não. Meses que ela tá em Londres e eu ainda me pego ligando para seu antigo celular para contar um bapho do dia ou apenas para dizer “liguei para encher o saco”.

Longe ou perto, uma coisa não muda jamais: nossa cumplicidade. Uma parte de mim, minha irmã, minha amiga: FELIZ ANIVERSÁRIO!

Ah, e para não perder o costume de todos os anos … A música de sempre, só que dessa vez não tem minha voz desafinada e minha dancinha secreta =)

Te amo, Lê

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s