Diálogos

Acomodaram-se na cama. Ela debaixo do edredom, ele por cima porque sentia muito calor. Ela de shorts e meia, ele de calças e sem camiseta. O aquecedor ligado fazia com que eles se esquecem do frio e vento cortando do lado de fora da janela.

– Como foi seu dia hoje?

– Cansativo, mas correu tudo bem. E sobre o seu?

– Ah, coisas normais, sabe? Trabalhei, sai para correr, tomei litros de café. Nada especial.

– Eu não sabia que você corria. Eu não posso mais correr por causa de uma lesão no joelho, fico tão irritado com isso! Mas, sinceramente, prefiro esportes que tenham bola como o centro de tudo.

– Futebol?

– Não, rugby.

– Oh, acho que você precisa saber duas coisas sobre mim: Eu não sou o tipo de pessoa que possui muita coordenação, sabe. Por exemplo, eu não posso correr e chutar uma bola ao mesmo tempo, a probabilidade de eu me esborrachar no chão e imensa. Outra coisa é que também não tenho senso algum de direção e não sei lidar com mapas. Se você me mandar para o sul, com certeza, eu vou parar em algum lugar ao norte.

Ele riu. Gostava do jeito que ela falava e da forma como expressava quem realmente era.

– Para isso existe o Google Maps.

– Sim, ele está ali entre os aplicativos do meu Iphone. Sempre que ele me diz “ande 500 metros ao sul” eu já estou no oeste. Bom, essa sou eu.

– Você é engraçada.

– Muito obrigada. A verdade é que não nasci no planeta Terra, eu vim de Marte.

– Marte? Pensei que as pessoas lá fossem verdes.

– Nem todas. Veja minha cor, sou mais branca que a neve porque uso um efeito especial.

– O que as pessoas de Marte bebem?

– Eles gostam de cerveja, mas preferem whisky.

– Eu também prefiro whisky.

Ela se ajeitou na cama. Estava cansada, o dia tinha sido mais longo do que esperava e precisava dormir.

– Eu preciso tomar banho, mas você não me deixa sair da cama. Está tão confortável aqui.

– Fica mais um pouco.

– Você podia me incentivar dizendo: Sai dessa cama e vai tomar banho agora!

– Tá bom, levanta logo e vai tomar banho. Eu prometo não olhar enquanto você entra no chuveiro.

Espreguiçando ela chutou os edredons para fora da cama.

– Você pode fechar os olhos, vou tirar minha roupa para tomar banho.

– Fechar os olhos? Ok, posso fazer isso. Mas somente dessa vez. Pronto, olhos fechados e pode ir para o chuveiro.

– Não vale espiar, tá.

– Ah, mas ia ser tão bom poder te espiar. Mas não vou fazer isso, mesmo bem tentado a fazer. Talvez, eu possa apenas tentar ver apenas com meu olho direito.

Ela nem se importou com a ultima sentença, já estava no chuveiro e lá ficou mais do que meia hora. Quando voltou  enrolada na toalha, logo perguntou.

– Voltei. Me diz, gostou do que viu?

– Mais do que possa imaginar.

Apressada vestiu os pijamas, escovou os dentes e já na cama novamente disse:

– Vamos dormir agora?

– Sim, vamos. Posso te dar um beijo de boa noite?

– Claro.

E ele selecionou o emoticon do beijo, rapidamente digitou “Durma bem” e seus dedos clicaram: Send.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s