Vamos falar de 2015 …

O ano do retorno, prazer esse foi meu 2015.

Metade dele aconteceu na Inglaterra e o finzinho dele foi de volta ao Brasil.

Nesse ano aprendi mais sobre viver longe de casa, conheci pessoas maravilhosas que mesmo morando um oceano away from me serão parte da minha família para sempre. Aos amigos ingleses, meu obrigada por não somente em 2015 serem minha casa, por me receberem tão bem e me ensinarem muito sobre vida, fé, comunidade  e, é claro, sobre a cultura britânica que hoje faz parte de mim. Amo vocês, mais que scones e chá da tarde ❤

Aos amigos que lá ficaram, vocês fizeram meu ano! Já morro de saudades e não vou nomear todos porque foram tantos que não quero parecer injusta!

E daí vem o finzinho do ano e a volta pra casa.

Ao Brasil, obrigada por me receber com tanto calor e suor! Amo isso, #sqn! hehehe

É bom estar de volta. É bom acordar e ter a família perto, o pão francês com manteiga, os amigos apenas a um UBER de distância e o arroz e feijão de todo dia, amém.

Special Thanks para todos aqueles que me receberam de volta com tanto amor. As oportunidades de trabalho que tive já na semana que voltei. Às meninas da Lilian Comunica, minha gratidão pelos dois meses de muita risada, trabalho árduo e aprendizado!

Daí vem a Maravida, Carol Pardini, minha amiga de fé e irmã camarada! Já são, sei lá, uns 5 anos de amizade que não teve oceano que pudesse separar. OBRIGADA!

Gratidão eterna também para a ruiva mais gata do universo, Mirela Sartori e dona Naná. Meus melhores presentes de Londres! Que 2016 seja um ano juntas e que venha Jeri, né, Naná?

E quando achei que tinha acabado, vem a proposta de abrir a agência. Que ano, meus amigos, que ano!

Mas nada, absolutamente NADA em 2015 aconteceria sem eles: minha família. Somos unidos, sim. Brigamos muito também. Mas o amor no fim vence e nossas diferenças são pequenas quando vivemos em um relacionamento sério!

Aos meus pais, não conseguiria colocar em palavras. Perdão e OBRIGADA!

As minhas irmãs: GRATIDÃO! Pq né, ninguém pode com as filhas de Maria ❤

Aos amores que não tive, encontro vocês no ano que vem. Os que tive, sei lá, valeu?

Então é isso, né! Que venha 2016!

O ano de duas palavras: RETORNO e GRATIDÃO!

Ah, mas antes de dizer adeus para 2015, um dançadinha básica do hit abaixo (and Let´s go the beach, each!)

 

Advertisements

Estamos indo de volta pra casa

Ainda não me dei conta que estou indo para casa. Isso não vai acontecer agora, eu sei.

Vai acontecer apenas quando eu estiver decolando naquele avião e quando eu tiver abraçando minha família, meus amigos.

Vai acontecer quando eu estiver desfazendo as malas, entregando os presentes, decorando o quarto novo. Cozinhando para os amigos e voltando a receber ligações no meu celular.

Vai acontecer quando eu acordar cedo para trabalhar, quando sentar novamente na mesa do escritório e voltar a fazer o que amo.

Vai acontecer quando eu enfrentar o metrô lotado, quando eu encarar o corredor do supermercado e não encontrar mais Oreo por preço de banana. Quando não tiver mais Primark para as compras baratas e Tesco na esquina de casa.

As mudanças serão muitas. São dois anos fora, os amigos tem vidas diferentes, a família também mudou. Eu mudei.

Nos dois anos de vida e mochila na Europa me fizeram uma pessoa diferente. Volto ao Brasil feliz por ter vivenciado tanta coisa, conhecido tanta gente, viajado por mais de 8 países. Carrego comigo algumas rugas dos quase 32 anos, uma pouco menos de cabelo e uma bagagem pesada de conhecimento.

Triste por deixar para atrás pessoas que viraram minha família, lugares que me abraçaram como parte deles e uma país que me adotou por inteira. Na Inglaterra ficarão memórias de dias inesquecíveis, nem sempre fáceis. Dias lindo de sol, muitos de chuva. Dias de maratona de programas de televisão britânico, dias de neve até o tornozelo. Dias de comida congelada do Tesco, dias de sessão Masterchef nas cozinha das casas que dividi com pessoas do mundo todo.

Na pele levo cravada uma coroa, pra vida inteira ter comigo cada momento que vivi aqui. Minha mãe vai chiar, meu pai vai odiar, minhas irmãs vão ignorar e eu eu? Eu acho isso uma lindeza só.

Em 20 dias o ciclo se fecha. Vem os dias chatos de colocar tudo nas malas de novo, de dizer adeus aos amigos que ficam, de mudar o cabelo de novo! De enfrentar a chatisse de check in de aeroporto, de correr para não perder as conexões e as intermináveis horas de voo.

Em 20 dias um novo ciclo do recomeço se inicia. Eu, finalmente, tô indo de volta pra casa.

Não tenho medo, pode vir que tô pronta.